Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

28
Jun19

O AMOR é assim...


"O Amor alimenta-se a si próprio. O Amor não possui nem quer ser possuído. Porque o Amor basta ao Amor.

E não sonhar que podeis guiar o curso do amor, porque o amor, se vos escolher, marcará ele a vossa estrada. O amor não tem outro desejo senão o de existir e crescer."

Khalil gibran in O Profeta

 

 

Quem AMA não exclui... acomoda a "diferença" como algo positivo e enriquecedor...

Quem AMA é LIVRE!!!... sobretudo, livre de preconceitos...

Sejam Felizes!

Espalhem o (vosso) AMOR pelo Mundo!

 

27
Jun19

O Poder da Amizade…


Quando alguém (uma amiga de há meia vida… daquelas p’ra vida inteira) diz:

“tu sempre foste uma pessoa importante… andavas era escondida na sombra…”

e... eu sorrio e respondo:

“e continuo… na Sombra (da Luz)!”

É este o Poder da Amizade… uma conversa simples e banal que nos faz sentir importante e especial…

A Amizade é… “apenas” e tão somente, o maior e mais precioso tesouro do Universo!

Sou uma privilegiada… tenho os MELHORES AMIGOS do Universo (e sou muito grata por isso)!!!

Costumo dizer (e acredito, mesmo) que seria incapaz de ser amiga de alguém igual a mim (há dias em que não me aturo a mim própria!!!)!

Por isso… e, felizmente, todos os meus amigos são diferentes (entre si e de mim)!

Mas, todos, têm alguns traços em comum…

São generosos, genuínos, geniais…

São eles que dão luz, cor e brilho à minha existência… sem eles não seria, seguramente, a pessoa que sou (e gosto de ser)…

Muito Obrigada, a todos vós (vocês sabem quem são), por fazerem parte da família (que eu escolhi) e por me acompanharem nesta caminhada venturosa, a que chamo Vida!

AMO-VOS MUITO!!!

 

de veludo....JPGNo nosso jardim...

 

26
Jun19

Cancro: Garantir a qualidade de vida dos doentes, familiares e cuidadores…


A qualidade de vida é um conceito multidimensional, subjectivo e difícil de definir. No contexto da oncologia, a qualidade de vida tem sido descrita como a percepção individual de bem-estar, numa perspectiva global, onde se incluem as dimensões: física, psicológica, social e espiritual (Ferrel e Dow, 1997).

 

Sabemos, hoje, que:

» O cancro pode ter um impacto importante na saúde emocional, física e psíquica das pessoas e, os que sobrevivem a esta doença, correm o risco de ter uma qualidade de vida pior, durante vários anos, após o diagnóstico;

» É muito importante para os doentes, e para os seus cuidadores, falar sobre o cancro e manter as redes de apoio social;

» É fundamental capacitar os doentes com cancro e as suas famílias/cuidadores para ter um maior grau de controlo sobre as decisões que influenciam a sua saúde e bem-estar e para conservar a dignidade, em todas as fases do processo de doença.

 

Entender a magnitude do impacto emocional, mental e físico do cancro e saber enfrentá-lo, maximizará a qualidade de vida dos doentes, familiares e cuidadores.

 

Para que tal aconteça é necessário:

» Reduzir o estigma associado ao cancro e dissipar todos os mitos prejudiciais e as ideias erróneas sobre a doença;

» Melhorar o acesso a métodos de diagnóstico precisos, aos tratamentos multidisciplinares de qualidade, à reabilitação, aos serviços de cuidados paliativos e a medicamentos e tecnologias essenciais;

» Garantir o acesso universal aos serviços de tratamento da dor e controlo do sofrimento físico e psicológico;

» Capacitar as pessoas para maximizar a sua qualidade de vida;

» Fomentar o desenvolvimento de “movimentos”/ associações de cariz comunitário e serviços de saúde que promovam a qualidade de vida;

» Exigir aos nossos governantes a implementação de Cuidados Paliativos em rede.

 

A verdade é que… promover a qualidade de vida dos doentes, familiares e cuidadores é um dever de cada um de nós, enquanto cidadãos... e… está ao nosso alcance!

 

25
Jun19

Prevenção do cancro: Adoptar estilos de vida saudáveis...


A redução dos factores de risco (sociais e ambientais) para o cancro e a capacitação das pessoas para tomarem decisões saudáveis, são dois componentes-chave para alcançar o objectivo global internacional de reduzir as mortes prematuras, devidas às doenças não transmissíveis, em 25%, até 2025 e cumprir as metas delineadas na Declaração Mundial do Cancro.

 

Sabemos, hoje, que:

» A adopção de hábitos de vida saudáveis, em etapas precoces da vida, reduz o risco de cancro e de outras doenças não transmissíveis na idade adulta;

» As condições e os estilos de vida de cada pessoa determinam a sua saúde e qualidade de vida.

» O consumo de tabaco é o principal factor de risco, responsável por 71% das mortes resultantes de cancro de pulmão (representa cerca de 22% do total de mortes por cancro).

» O consumo abusivo de álcool aumenta o risco de cancro da cavidade oral, faringe, laringe, esófago, intestino (cólon) e mama.

» O excesso de peso aumenta o risco de cancro de cólon, mama, útero, pâncreas, esófago, rim e vesícula biliar.

» A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 177.000 mortes, anuais, resultantes de cancro estão relacionadas com a exposição laboral a determinadas substâncias nocivas, de onde se destaca o amianto, responsável por um terço das mortes.

» O custo económico do tratamento do cancro supera, largamente, os custos do investimento em medidas de prevenção.

 

A verdade é que, pode fazer-se muito, a nível individual, comunitário e de políticas governamentais no âmbito da prevenção e, com as estratégias adequadas, é possível evitar um terço dos tumores malignos mais comuns, nomeadamente, reduzindo o consumo de álcool e de tabaco (se deixar de fumar, esta percentagem sobe para os 50%), adoptando uma dieta mais saudável e fazendo mais exercício físico.

 

Lembre-se que… adoptar estilos de vida saudáveis e prevenir o cancro… está nas suas mãos!

 

21
Jun19

Sobre o trabalho...


"Disseram-vos também que a vida é sem sentido e na vossa fadiga repetis o que dizem os cansados.

Mas eu digo-vos que a vida só não tem sentido onde não há entusiasmo. E todo o entusiasmo é cego, menos onde há sabedoria. E todo saber é vão, menos onde há trabalho; e todo o trabalho é vazio, menos onde há amor.

E o que é trabalhar com amor?

É tecer o pano com fios tirados do vosso coração, como se o vosso bem amado tivesse de usar esse tecido; é construir uma casa com afecto, como se o vosso bem amado viesse morar nela; é semear o grão com ternura e recolher com alegria, como se o vosso bem amado viesse a comer os frutos; é deixar no vosso trabalho um sopro do vosso espírito sabendo que todos os outros estão junto de vós em vigília.

Se não conseguirdes trabalhar com amor, mas apenas com aborrecimento, mais vale deixardes o trabalho e ficar sentados à porta do templo a pedir esmola dos que trabalham com alegria."

Khalil Gibran, in O Profeta

 

Ria de Alvor_1.JPGDa janela do trabalho...

 

Pág. 1/4