Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

20
Jul20

Alimentos de A a Z... Alfarroba


 

Hoje trago-vos a Alfarroba (do árabe al karrub, a vagem), fruto da alfarrobeira (Ceratonia siliqua L.)

 

Alimentos de A a Z_alfarroba.gif

 

História

Originária das zonas costeiras do Médio Oriente, de onde se estendeu para Ocidente, terá chegado à Península pela mão dos Árabes.

Julga-se que as suas sementes tenham sido usadas, no antigo Egipto, para a preparação de múmias (foram, encontrados vestígios de suas vagens em túmulos).

Existem,também, indícios de que os romanos mastigavam as suas vagens secas, muito apreciadas pelo seu sabor adocicado.

A semente da alfarroba, devido ao seu baixo peso e uniformidade, foi utilizada por mercadores para avaliar jóias, nomeadamente diamantes - a unidade quilate (carat) era o peso de uma semente de alfarroba.

As vagens, conhecidas na literatura anglo-saxónica por «St. John Bread», terão sido utilizadas na alimentação por S. João Baptista aquando da sua passagem pelo deserto.

Em 1841, Silva Lopes afirma que a Alfarroba é utilizada como «alimento de gente pobre, e torrada não deixa de ser saborosa» e informa que, em 1777, a alfarroba ocupava o 5.° lugar das exportações feitas por via marítima algarvia. Há referências datadas de 1579 segundo as quais a alfarroba já era comercializada em feiras algarvias, como a de Tavira.

 

Uso 

A pele da alfarroba é utilizada, na forma de crob powder, no fabrico de tabletes dietéticas, cobertura de bolos, pão, etc. A polpa é muito utilizada na indústria agro-pecuária como ração animal. Da polpa também se obtém um xarope, usado na cobertura do café torrefacto, como corante na indústria alimentar e farmacêutica e como substituto açucarado na produção de gomas por via microbiológica. Da semente obtém-se o endosperma e o germe. Do endosperma é extraída a goma de semente de alfarroba (E 410) usada como espessante, estabilizante, emulsionante e gelificante em gelados, sopas, etc., bem como na indústria farmacêutica e cosmética. A farinha de germe utiliza-se na alimentação humana, em produtos dietéticos, como fonte proteíca.

Na cozinha tradicional algarvia tem grande expressão o Pão de Alfarroba.

A farinha de alfarroba é a fracção obtida pela trituração e posterior torrefacção da polpa da vagem. Contém, em média, 48-56% de açúcar (essencialmente sacarose, glucose, frutose e manose), 18% de fibra (celulose e hemicelulose), 0,2-0,6% de gordura, 4,5% de proteína e elevado teor de cálcio (352 mg/100 g) e de fósforo. Por outro lado, as características particulares dos seus taninos (compostos polifenólicos) levam a que a farinha de alfarroba seja muitas vezes utilizada como antidiarreico, principalmente em crianças.

 

Benefícos para a saúde

Uma das principais vantagens do uso da alfarroba é o facto de ela ser naturalmente doce, pelo que a adição de açúcar nas receitas pode tornar-se dispensável. Além disso, este fruto apresenta outros incríveis benefícios para a saúde: 

  • ajuda a metabolizar a gordura;
  • é rica em vitamina A, cálcio e magnésio;
  • não contém glúten, lactose ou cafeína.
  • melhora a digestão;
  • reduz o colesterol.



Sugestões de utilização:

Pão de alfarroba

Bolo de Alfarroba

Panquecas de Alfarroba

Queques de Alfarroba

 

https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/pao-e-produtos-de-panificacao/316-pao-de-alfarroba

https://www.adral.pt/pt/rrsilvestres/recursos/Paginas/A-Alfarroba1216-9741.aspx

https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/frutos-secos-secados-e-similares/272-alfarroba

http://www.cgalgarve.com/produtos/alfarroba.htm

 

15
Jul20

O Tempo...


Quem de vós não sente que o seu poder de amar é ilimitado? Quem não sente que esse autêntico e verdadeiro amor, embora sem limites, e fechado no centro do seu ser, não se desloca de um sentimento de amor a outro sentimento de amor?

E não é o tempo, como o amor, indivisível e imóvel?

Se no vosso pensamento tiverdes de medir o tempo em estações deixai que cada estação abrace todas as outras. E deixai que o dia de hoje abrace com saudade o passado, e o futuro com ansiosa esperança. 

Khalil Gibran

 

Cacela VelhaCacela Velha

 

14
Jul20

Razão e Paixão...


A vossa razão e a vossa paixão são o leme e as velas da vossa alma navegante.

Se as vossas velas e o vosso leme se romperem limitai-vos em embalar o corpo e ir à deriva, ou ficar em ponto morto no meio do mar.

Porque a razão, governando sózinha, é uma força que restringe. E a paixão entregue a si mesma é uma chama que consome até causar a sua própria destruição.

Khalil Gibran

 

V.R.S.A..JPGRio Guadiana_Vila Real de Santo António  

 

13
Jul20

Alimentos de A a Z... Alecrim


Alimentos de A a Z_alecrim.gif

 

O alecrim é um arbusto perene, de origem mediterrânica, com altura média de 1,2m, muito ramificado, sempre verde, com hastes lenhosas, folhas pequenas e finas, opostas, lanceoladas.

A parte inferior das folhas é de cor verde-acinzentado enquanto a superior é verde brilhante. As flores reúnem-se em espiguilhas terminais e são de cor azul ou esbranquiçada. Floresce quase todo o ano e não necessita de cuidados especiais nos jardins.

Toda a planta exala um aroma forte e agradável. É utilizada para fins culinários, medicinais e religiosos, o seu óleo essencial também é utilizado em perfumaria, nomeadamente, na produção da água-de-colónia - contém tanino, pineno, cânfora e outros princípios activos que lhe conferem propriedades excitantes, tónicas e estimulantes.

A sua flor é muito apreciada pelas abelhas, resultando num mel de extrema qualidade. (Há quem plante alecrim perto de apiários, para influenciar o sabor do mel)

Fresco (preferencialmente) ou seco, é apreciado na preparação de aves, caça, carne de porco, salsichas, linguiças e batatas assadas. Em Itália é utilizado em assados de carneiro, cabrito e vitela e na famosa focaccia. Na preparação de churrascos, recomenda-se espalhar um bom punhado sobre as brasas, perfumando a carne e difundindo um agradável odor no ambiente. Pode ser utilizado, também, em sopas e molhos.1

Por ser uma das ervas mais completas no que concerne a benefícios para a saúde, tem vindo a ser objecto de estudo da ciência.2 

 

Benefícios para a saúde: 

O alecrim apresenta múltiplos benefícios para a saúde, nomeadamente propriedades: antibacterianas, antifúngicas, anti-inflamatórias e analgésicas, antioxidantes, anti-tumorais/cancerígenas e antidiabéticas. É considerado um protector do fígado e um aliado no controlo do peso e na melhoria da circulação sanguínea. São-lhe, ainda, atribuídas propriedades neuroprotectoras (protecção contra doenças neurodegenerativas) e antidepressivas.  

Acção antimicrobiana, anti-dispética e anti-espasmódica: melhora a digestão e contribui para o tratamento de infecções urinárias, vómitos e diarreia. A infusão de alecrim pode ser tomada imediatamente após as refeições, sendo útil para o processo digestivo, combatendo a azia e o excesso de gases. 

Diurético: aumenta a produção de urina, diminuindo a retenção de líquidos. 

Combate o cansaço: estudos já comprovaram a eficácia do alecrim contra o cansaço, stress e ansiedade e depressão. 

Contribui para o bom funcionamento do fígado: tem um efeito hepatoprotector e diminui as dores de cabeça decorrentes de uma alimentação desregrada e excessivo consumo de bebidas alcoólicas. 

Melhora a circulação: melhora a circulação sanguínea e evita a formação de trombos (coágulos de sangue) que podem obstruir os vasos sanguíneos (veias e artérias)

 

Sugestões de utilização

Arroz de alecrim

Lombo de porco com alecrim

Focaccia de alecrim

Bolo de alecrim coberto com pêra caramelizada

 

1https://pt.wikipedia.org/wiki/Alecrim

2https://www.researchgate.net/publication/330517417_Rosmarinus_officinalis_L_an_update_review_of_its_phytochemistry_and_biological_activity