Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

19
Abr21

Sonhar...


Há quem sonhe acordado e há quem durma a sonhar...

Há quem sonhe a longo, médio ou curto prazo...

E há sonhos sem prazo...

Há sonhos de muitos tamanhos...

Alguns pequeninos e subtis, outros gigantes e imponentes...

Há sonhos à medida e sonhos sem medida...

Há sonhos individuais e sonhos colectivos...

Há sonhos imaginados e sonhos realizados...

Há sonhos que queremos adormecidos e outros que ousamos despertar...

Há sonhos secretos e outros que desejamos gritar ao Mundo...

 

azul.JPGKeukenhof_Holanda

 

16
Abr21

A Liberdade de... Gualter Pereira


O espírito consumista que desde tenra idade me equipa, persuade-me a acumular toda a liberdade que consiga, rapidamente, a preço de saldo. Não há espaço para a possibilidade de a distribuir graciosamente, de a apreciar nas mãos do próximo, de a cultivar num terreno comum de humanidade.

Ela, a liberdade, que já esteve literalmente pela hora da morte, é a mesma que agora me é entregue como direito sem regra, para benefício próprio, coxa por isso, da dimensão de empatia. A nova premissa é: "A minha liberdade começa onde termina a liberdade dos outros."

Talvez eu precise de abandonar esta visão de liberdade, focada na óptica do utilizador. Sim, e procurar produzi-la, mais do que a consumir. Quem sabe, seja necessário entrar no domínio do seu cultivo, não por processos industrializados, mas valendo-me dos métodos de uma certa agricultura artesanal.

E porque não fazer da sua colheita, um momento festivo de partilha e comunhão? Quiçá, no fim do dia, tocar à porta de um vizinho para lhe entregar um punhado do fruto colhido, numa demonstração personalizada de solidariedade.

De que me servirá ter em casa um prato cheio de liberdade, se a servidão agrilhoa o ambiente e o mundo do meu semelhante? De que serve a liberdade que não me desembaraça de mim mesmo?

Se um dia a escassez deste bem se generalizar, que a recordação da partilha e da doação, a alegria de encontrar o "Outro" solto de amarras, sejam propulsores poderosos para me fazerem retornar ao desejo inocente dos primeiros dias. Precisamos de ser livres, com seres livres ao nosso lado, para que a árvore da liberdade floresça e se cumpra na plenitude.

A liberdade é uma promessa cravada na terra de que somos feitos.

 

lbd

 

Texto e imagem da autoria de: Gualter Pereira

 

13
Abr21

Gratidão e Liberdade de escolha...


Ontem tive de sair por volta das 13h para tratar de uma questão burocrática no Banco... depois de alguns episódios caricatos (que não importa aqui revelar), cerca das 14:30h estava despachada...

Estava uma tarde agradável, com Sol e algum vento e, ao invés de regressar a casa, resolvi ir até à Zona Ribeirinha de Alvor para tomar uma bebida fresca numa das esplanadas "coladas" à Ria...

Uma vez chegada ao local, a escolha da esplanada revelou-se (muito) fácil... apenas uma se encontrava em funcionamento...

Sentei-me numa cadeira, junto a uma mesa, de frente para a Ria...

V_Esp.JPG

 

E... rapidamente, o empregado de mesa se aproximou e perguntou se desejava fazer o pedido ou se aguardava por alguém... sorri e respondi que a companhia que desejava estava muito longe, por isso, seria apenas eu... ele retribuíu o sorriso e tomou nota do pedido (apesar de ambos usarmos máscaras, a troca de olhares denunciou os nossos sorrisos!)...

Enquanto aguardava pela minha bebida, fui surpreendida por uma bela companhia (que aparecia e desaparecia ao sabor da sua vontade)...

Pardal_1.JPG

Pardal_2.JPG

 

Gostaria de vos dizer que, enquanto saboreava a minha bebida e desfrutava da vista e da companhia intermitente deste simpático pardal, desfrutava do maravilhoso odor a maresia (que tanto aprecio)... só que não!!!... lamentavelmente, o único odor que pairava no ar (e nos irrompia narinas adentro, sem pedir licença) era o desagradável e enjoativo cheiro a fritos, que se sobrepunha, até, ao fumo dos cigarros dos fumadores ali presentes!!!

Mas... apesar desse desagradável facto, apenas conseguia sentir uma Enorme Alegria... só pensava o quanto me sentia Grata por ter Liberdade de escolha (e coragem) para dizer "basta!" e mandar "às urtigas" (ou a outro qualquer sítio que a vossa imaginação ditar) todos aqueles que não respeitam o meu trabalho e a minha forma de estar na Vida... 

(talvez quem não me conheça pense que é fácil "falar de barriga cheia"... são Livres de pensar o que quiserem... mas, a verdade, é que por mais dificíl que seja a situação, eu escolho sempre estar de consciência tranquila, nunca me trair, manter-me fiel aos princípios e valores que norteiam a Minha Vida, mesmo que isso me traga inúmeros dissabores...)

Terminada a bebida, fui passear um bocadinho à beira-ria...

cais.JPG

Desci até ao cais e deparei-me com um Enorme cardume de minúsculos peixinhos (muito difíceis de fotografar, tal era a velocidade a que se moviam!)...

cardume.JPG

 

No lado oposto à Ria, uma arriba transbordante de Vida...

arriba.JPG

 

Mais adiante, a Natureza mostra-se indiferente a qualquer confinamento e, resiliente como só Ela, floresce em qualquer ambiente...

Nat_cfn.JPG

Nat_palm.JPG

 

Já de regresso a casa... fui matar Saudades do Meu MAR...

MAR.JPG

MAR_P.JPG

 

Voltei para casa de coração cheio!

(De facto, preciso de muito pouco para me sentir Feliz!)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub