Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

31
Mai21

Alimentos de A a Z... Cebola


Retomando a rubrica "Alimentos de A a Z", hoje, apresento-vos a cebola. 

 

Alimentos de A a Z_cebola.gif

 
A cebola é sobejamente conhecida por provocar lágrimas enquanto é manipulada, mas de forma alguma este contratempo impede que seja degustada diariamente!
 

A cebola é um bolbo que, tal como o alho, pertence ao género Allium.
Pensa-se que teve origem na Ásia há mais de cinco mil anos. Nesta altura, os egípcios utilizavam a cebola quer como género, para pagar aos trabalhadores que construíam as pirâmides, quer como adorno para as tumbas egípcias dos reis, crentes que estes adquiriam os dons fornecidos pela cebola após a vida.

Ao longo dos tempos a cebola tem sido apreciada não só como ingrediente-chave de diversos pratos como também pelas suas propriedades terapêuticas. Era bastante popular entre os anciãos gregos e romanos como tempero quando não encontravam uma especiaria suficientemente picante. Entre as populações mais pobres, a cebola era a eleita devido ao seu baixo custo.

Cristóvão Colombo transportou cebola para as Antilhas e daqui o seu cultivo propagou-se por todo o hemisfério ocidental. Actualmente, os principais países produtores de cebola são a China, Índia, Estados Unidos, Rússia e Espanha.

 

Forma e variedades

Trata-se de uma planta bianual, cuja parte comestível, ou bolbo, consiste no engrossamento da zona da base das folhas, que se tornam carnudas, com uma cor que varia entre o branco e o violeta, cobertas por uma capa exterior de cor branca, vermelha e roxa, ou amarela e cor-de-ouro, consoante o tipo ou a variedade, rica em substâncias que contêm enxofre, que por sua vez é precursor de compostos voláteis tornando-se, consequentemente, o responsável pelo seu forte odor e sabor.

Um alimento com baixo  o seu teor em água ronda os 94%. Há que salientar a importante contribuição da fibra; de , nomeadamente a C, E e as do complexo B (, B3 e B6), tais como  e . Além destes, ainda fornece uma quantidade considerável de alguns , como , cobre, crómio, manganésio e molibdénio.

 

Vantagens e desvantagens

A cebola é um alimento rico num composto responsável pelos seus principais atributos, como sabor e odor pronunciados - disulfureto de alilo propilo. Adicionalmente, este composto está envolvido em mecanismos que conferem benefício para a saúde, como por exemplo - pela competição, a nível hepático, com os receptores de  favorecendo o aumento de insulina disponível na corrente sanguínea para metabolizar a glicose diminuindo, desta forma, os valores de .

O crómio, também presente em quantidades consideráveis neste alimento, auxilia as células na resposta à acção da . Alguns estudos clínicos revelam que o crómio pode diminuir, em doentes diabéticos, os níveis de  em jejum, melhorando a tolerância à glicose, diminuindo os níveis plasmáticos de  bem como os de  total e triglicerídeos, aumentando os de .
As  C e E apresentam capacidade antioxidante sendo fundamentais na formação de colagénio, glóbulos vermelhos, ossos e dentes. A  também promove a absorção do  férrico.

Um flavonóide particularmente abundante na cebola é a quercetina, conhecida pelas suas propriedades  e anti-inflamatórias, motivo pelo qual deve privilegiar o consumo de cebola durante o período de gripe ou constipação.

 e  também desempenham um papel importante na formação dos ossos e dentes assim como no bom funcionamento intestinal, nervoso, muscular e imunitário.  
O contributo do  é essencial para a formação de glóbulos vermelhos, síntese de material genético e de anticorpos.  

A evidência tem demonstrado que a ingestão regular de cebola reduz os níveis séricos de  total e a , ajudando a prevenir patologias do foro cardiovascular. Estes efeitos benéficos devem-se também ao teor em compostos sulfurados, crómio e  por diminuirem os níveis plasmáticos de  – factor de risco para esta patologia.

A ingestão de cebola associa-se ainda à redução de sintomas associados a condições inflamatórias, pois contém compostos que inibem a lipoxigenase e cicloxigenase –  que geram prostaglandinas inflamatórias e tromboxanos – reduzindo, desta forma, o efeito pró-inflamatório, que é potenciado pela acção da  e quercetina.

 

Como utilizar

Embora a cebola seja grandemente apreciada, apresenta um “senão” que é o facto de deixar sempre uma lágrima no olho de quem a manipula!

O composto responsável por este fenómeno é um disulfureto de alilo propilo que é produzido quando os compostos de enxofre se libertam pelo rompimento das células da cebola e são expostos ao ar.

Para atenuar este efeito, descasque a cebola cerca de uma hora antes do corte, desta forma, irá tornar mais lenta a actividade da enzima que produz o disulfureto de alilo propilo e é uma escolha alternativa ao método tradicional de cortar a cebola sob água corrente. Este último processo pode diluir a quantidade de disulfureto de alilo propilo, diminuindo a irritação nos olhos, mas também diminui os seus efeitos benéficos na saúde.

 

Sugestões de utilização:

Anéis de cebola com queijo

Aros de cebola fritos com molho de tomate

Asas de frango agridoces com cebola roxa

Atum de cebolada no tacho

Bacalhau de cebolada

Batatas assadas com cebola e bacon

Berbigão de cebolada

Bifanas de cebolada

Bifes de cebolada

Cebola caramelizada

Cebolas recheadas com atum

Chutney de cebola roxa, maçã e gengibre

Dourada assada com cebolinhas

Estufado de cebola nova caramelizada

Farofa de cebola roxa e cenoura

Frango com crosta de cebola

Iscas de cebolada

Pargo de cebolada

Pataniscas de beringela e cebola roxa

Pickles rápidos de pepino e cebola

Polvo de cebolada

Sopa de cebola

Sopa de cebola gratinada

Tarte de bacon cebola e pimento assado

Tarte de cebola caramelizada com queijo azul

Tortilha de batata e cebola à espanhola

 

https://saboreiaavida.nestle.pt/bem-estar/cebola#gs.2n6v4m

https://www.continente.pt/stores/continente/pt-pt/public/Pages/ProductDetail.aspx?ProductId=5063153(eCsf_RetekProductCatalog_MegastoreContinenteOnline_Continente)

https://www.bejo.pt/cebola?f%5B0%5D=field_organic%3A0

https://omeujardim.com/artigos/como-cultivar-cebolas

https://acientistaagricola.pt/como-plantar-cebola/

https://www.teleculinaria.pt/blog/ingrediente-rei-cebola/

https://www.teleculinaria.pt/videos/cortes-de-cebola/

 

28
Mai21

Sobre a Liberdade...


Se te quiserem convencer de que é impossível, diz-lhes que impossível é ficares calado, impossível é não teres voz. Temos direito a viver. Acreditamos nessa certeza com todas as forças do nosso corpo e, mais ainda, com todas as forças da nossa vontade. Viver é um verbo enorme, longo. Acreditamos em todo o seu tamanho, não prescindimos de um único passo do seu/nosso caminho.

Sabemos bem que é inútil resmungar contra o ecrã do telejornal. O vidro não responde. Por isso, temos outros planos. Temos voz, tantas vozes; temos rosto, tantos rostos. As ruas hão-de receber-nos, serão pequenas para nós. Sabemos formar marés, correntes. Sabemos também que nunca nos foi oferecido nada. Cada conquista foi ganha milímetro a milímetro. Antes de estar à vista de toda a gente, prática e concreta, era sempre impossível, mas viver é acreditar. Temos direito à esperança. Esta vida pertence-nos.

Além disso, é magnífico estragar a festa aos poderosos. É divertido, saudável, faz bem à pele. Quando eles pensam que já nos distribuíram um lugar, que já está tudo decidido, que nos compraram com falinhas mansas e autocolantes, mostramos-lhes que sabemos gritar. Envergonhamo-los como as crianças de cinco anos envergonham os pais na fila do supermercado. Com a diferença grande de não sermos crianças de cinco anos e com a diferença imensa de eles não serem nossos pais porque os nossos pais, há quase quatro décadas atrás, tiveram de livrar-se dos pais deles. Ou, pelo menos, tentaram.

O único impossível é o que julgarmos que não somos capazes de construir. Temos mãos e um número sem fim de habilidades que podemos fazer com elas. Nenhum desses truques é deixá-las cair ao longo do corpo, guardá-las nos bolsos, estendê-las à caridade. Por isso, não vamos pedir, vamos exigir. Havemos de repetir as vezes que forem necessárias: temos direito a viver. Nunca duvidámos de que somos muito maiores do que o nosso currículo, o nosso tempo não é um contrato a prazo, não há recibos verdes capazes de contabilizar aquilo que valemos.

Vida, se nos estás a ouvir, sabe que caminhamos na tua direcção. A nossa liberdade cresce ao acreditarmos e nós crescemos com ela e tu, vida, cresces também. Se te quiserem convencer, vida, de que é impossível, diz-lhe que vamos todos em teu resgate, faremos o que for preciso e diz-lhes que impossível é negarem-te, camuflarem-te com números, diz-lhes que impossível é não teres voz.

José Luis Peixoto, in 'Abraço'

 

24
Mai21

A paz sem vencedor e sem vencidos...


Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Sophia de Mello Breyner Andresen

 

d_a.JPGNo nosso jardim

 

23
Mai21

Bom domingo!


 

O tempo passa por nós
Sem tempo p'ra nos escutar
O tempo deixa-nos sós
O tempo passa sem voz
P'ra ninguém o ver passar
 
O tempo deixa-nos sós
O tempo passa sem voz
P'ra ninguém o ver passar
 
O tempo prende paixões
O tempo acorda a lembrança
Acelera emoções
Enlouquece corações
O tempo liberta a esperança
 
Acelera emoções
Enlouquece corações
O tempo liberta a esperança
 
O tempo conta saudades
Acalma a tristeza e a dor
O tempo muda vontades
Escreve no vento as verdades
Das nossas loucuras de amor
 
O tempo muda vontades
Escreve no vento as verdades
Das nossas loucuras de amor
 
O tempo não tem medida
Não tem espaço nem razão
Num segundo eu tenho vida
No outro a alma perdida
O tempo é ilusão
 
Num segundo eu tenho vida
No outro a alma perdida
O tempo é ilusão

Teresinha Landeiro

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub