Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

29
Nov21

Alimentos de A a Z... Goiaba


Na sequência da rubrica "Alimentos de A a Z", hoje, apresento-vos a goiaba.

 

Alimentos de A a Z_goiaba.gif

A goiaba é o fruto da goiabeira, árvore da espécie Psidium guajava, da família Myrtaceae, originária da América tropical, pode ser redonda ou oval. A sua casca é verde ou amarela, dependendo do grau de maturação. A polpa pode ser branca ou rosa escuro, contendo pequenas sementes duras. Tem um sabor suave e doce, como uma mistura de pêra e morango, se estiver bem madura.

É uma fruta tropical deliciosa, nutricionalmente rica em proteínas, hidratos de carbono, cálcio, fósforo, ferro e vitaminas (A, B2 [riboflavina])  B3, B4, B9 [ácido fólico] e C). O seu teor de vitamina C é cinco vezes superior ao da laranja. Tais propriedades têm um enorme impacto positivo na saúde, tornando-a a fruta ideal para aqueles que querem atingir uma boa forma física, mas também para os que simplesmente se preocupam com a sua saúde.

 

Benefícios associados ao consumo

Desde a sua acção antioxidante e regulação do trânsito intestinal, ao efeito protector na gravidez e no sistema imunitário, a goiba é uma fruta deliciosa e a que o corpo agradece pelo impacto positivo que traz.



Efeito antioxidante

Existem determinados nutrientes na composição da goiaba com um elevado potencial antioxidante, como a vitamina C. Estes elementos são exímios a neutralizar os radicais livres, substâncias químicas altamente instáveis e reactivas que, quando produzidos em excesso pelo nosso corpo durante o exercício físico intenso ou prolongado, são tóxicos e capazes de destruir células saudáveis do nosso organismo. 

Gravidez

Devido à presença rica em folato (vitamina B9) ou ácido fólico, a goiaba é também um alimento amigo das grávidas, por ser uma vitamina essencial para o desenvolvimento normal do feto.

Sistema imunitário

folato, juntamente com a vitamina C e cobre, contribuem também para um adequado funcionamento do sistema imunitário.

Coloração normal

Pela riqueza em cobre, ajuda a manter a coloração normal, tanto da pele como do cabelo.

Controlo do peso

A elevada concentração de fibras, o reduzido valor calórico e o baixo índice glicémico próprios da goiaba, são características fundamentais que se procuram quando se pretende perder peso.

A goiaba, por estes e outros tantos benefícios que nos consegue proporcionar, é conhecida por muitos como uma verdadeira superfruta.


Como consumir goiaba

Segundo a Organização Mundial de Saúde, diariamente dever-se-á promover o consumo de pelo menos 400g de hortofrutícolas (fruta e hortícolas), o correspondente a 5 porções destes alimentos (preferencialmente 2 porções de fruta e 3 de hortícolas), de forma a prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, obesidade e alguns tipos de cancro. Uma porção de goiaba corresponde em média a 80-100g.

A goiaba é muito utilizada na confecção de doces como na goiabadacompotas e sumos. No entanto, o seu consumo ao natural é o mais indicado para um melhor aproveitamento dos seus benefícios.

Experimente uma goiaba a meio da manhã, quando fizer a sua pausa do trabalho ou dos estudos. Corte a goiaba ao meio depois de bem lavada e, com uma colher, remova a polpa e aprecie esta magnífica fruta ao natural.


Como escolher e conservar

Consoante a variedade, a goiaba apresenta um formato redondo ou oval, casca de cor verde ou amarela, polpa branca ou avermelhada com várias sementes. Quando bem madura, tem um sabor doce, uma textura suave e um agradável aroma.

Em relação à conservação, deve ser deixada à temperatura ambiente numa fruteira, com as restantes frutas. A goiaba madura deve ceder ao toque e ter um aroma típico e agradável. Depois de madura, mantenha-a no frigorífico e consuma em pouco tempo.


Sugestões de utilização:

Bebida cremosa de goiaba

Bolo de goiabada

Cheesecake de goiaba

Compota de goiaba

Crumble de goiaba

Doce de goiaba

Enroladinhos de goiaba

Flan de goiaba

Gelado de goiaba

Geleia de goiaba

Goiabada caseira

Goiabada fit

Goiabas em calda

Mousse de goiaba

Mousse de goiaba com iogurte

Mousse de goiaba e limão

Petits gâteaux de goiaba

Pudim de goiaba

Smoothie de goiaba e maracujá

Sorvete de goiaba vermelha

Sumo de goiaba e banana

Tarte de goiaba e maçã

 

https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Comida/Receitas/noticia/2020/03/goiaba-beneficios-e-receitas-com-fruta-de-aroma-e-sabor-intensos.html

https://feed.continente.pt/receitas/goiaba-superfruta-tropical

https://pt.wikipedia.org/wiki/Goiaba

https://www.fiel.pt/pt/catalogo/frutos-exoticos-comuns/goiaba-vermelha/?tab=6&

 

26
Nov21

Liberdade e Amizade...


"Não pode haver amizade onde não há liberdade. A amizade gosta do ar livre, e não se quer encerrada em recintos fechados e estreitos.

Ela há-de falar livremente e actuar da mesma maneira; e não leva a mal o que não é feito com má intenção; e quando o é, perdoa facilmente e esquece até, basta que o outro admita a sua falta."

William Penn

 

Liberdade...

No campo...

 

22
Nov21

Alimentos de A a Z... Gengibre


Na sequência da rubrica "Alimentos de A a Z", hoje, apresento-vos o gengibre.

Alimentos de A a Z_gengibre.gif

O gengibre (Zingiber officinale) é mundialmente conhecido e apreciado como especiaria devido às suas características aromatizantes. No entanto, pode ser muito mais que um simples condimento. Originário da Ásia, depressa chegou à Europa e à América pela mão dos mercadores e colonizadores, devido às suas propriedades. Hoje, é cultivado em grande escala nos países tropicais, nomeadamente na Jamaica. A medicina chinesa e a ayurvédica utilizam o gengibre abundantemente na culinária e sempre o consideraram como um dos melhores remédios do mundo.

O componente mais usado desta planta é a raiz na qual estão identificados mais de 100 constituintes bioactivos, sendo de destacar o gingerol e o “shogaol” e respectivos derivados. A família do gingerol predomina no gengibre fresco, enquanto o grupo do “shogaol”, está mais presente no gengibre desidratado.

 

Informação Nutricional

A raiz de gengibre é rica em  e cobre. No entanto o interesse do gengibre deve-se essencialmente aos compostos bioactivos e não ao seu valor nutricional que acaba por ser irrelevante pelas quantidades em que é usado.

 

Benefícios associados ao consumo

Pelo facto dos seus componentes actuarem principalmente ao nível do aparelho digestivo, pode ser útil em casos de falta de apetite e digestões difíceis. Devido ao seu poder carminativo ajuda a combater à flatulência e a impedir a formação de gases.
Através de vários estudos realizados ao longo deste século, verificou-se que o gengibre é um eficaz antiemético, ou seja, útil em casos de enjoos, tanto provocados pelo movimento (viagens de avião, barco, carro, etc.), como originados por situações pós-operatórias ou tratamentos de quimioterapia. Para além disso e, por se tratar de uma planta cujos efeitos tóxicos são praticamente inexistentes, pode ser utilizado em casos de enjoos matinais durante a gravidez. Aliás, ao contrário do que sucede com certos medicamentos, a característica antimiética do gengibre não desencadeia efeitos secundários desagradáveis, como é o caso da sonolência.

Estão ainda descritas propriedades anti-sépticas, pelo que a utilização da raiz do gengibre se pode revelar benéfica em casos de constipações e gripes.

Devido às suas características pungentes (picantes), o gengibre é também um estimulante circulatório podendo ajudar em casos de frieiras e má circulação nas mãos e nos pés.

Existem também evidências de que pode ter um efeito termogénico, ou seja, aumentar o metabolismo e a produção de calor pelo organismo o que pode ter impacto no gasto energético e dessa forma ajudar à perda de peso.

Alguns estudos apresentam também evidências dos benefícios do gengibre na melhoria dos níveis plasmáticos de  e do metabolismo das gorduras promovendo, dessa forma, uma melhor saúde cardiovascular.

Os orientais costumam aplicar compressas de gengibre sobre zonas dolorosas para aliviar dores articulares e musculares.

Para além de todas estas aplicações, o gengibre é também utilizado no fabrico de bebidas (ginger ale), licores, doces e produtos cosméticos.

 

Advertências associadas ao consumo

O consumo excessivo, acima de 5 g de gengibre por dia, pode causar alguns efeitos indesejáveis que incluem dor de estômago, alteração dos batimentos do coração e diarreia.

O gengibre deve ser evitado por quem tem "pedra na vesícula" e/ou doenças hemorrágicas ou que utilizam medicamentos anticoagulantes, porque o gengibre pode aumentar o risco de hemorragia.

Pessoas que usam medicamentos para controlar a tensão alta e a diabetes só devem consumir o gengibre sob orientação médica, pois este pode interferir com o efeito dessa terapêutica, podendo causar hipotensão e hipoglicemia.

Durante a gravidez, o consumo máximo de gengibre deve ser de 1g por dia e por um intervalo máximo de 3 dias seguidos. No entanto, o gengibre não deve ser consumido próximo do trabalho de parto, pois pode aumentar o risco de hemorragia.

 

Como comprar e conservar

Aquando da compra de gengibre fresco escolha raízes intactas e com aspecto firme, casca lisa e isenta de bolores. Pode ser guardado no frigorífico até três semanas. Pode congelá-lo, com a casca. Em pó deve ser mantido num recipiente de vidro hermeticamente fechado em local fresco, escuro e seco. Pode também guardá-lo no frigorífico por vários meses.

 

Como utilizar

O gengibre pode ser usado na forma fresca, desidratada ou em pó, em preparações simples como chá ou em receitas mais elaboradas, como sopas, sumos, iogurtes ou saladas e é usado principalmente em doçaria e padaria (bolos, biscoitos e pão)

Chá de gengibre: o chá de gengibre pode ser preparado colocando 2 cm de gengibre fresco em 200 ml de água ou 1 colher de sopa de gengibre em pó num litro de água. Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver por 15 minutos. Desligar o fogo, tapar a panela e quando estiver morno, coar e beber.

Além disso, o gengibre também pode ser usado como óleo essencial, em massagens ou banhos de imersão.

Óleo essencial de gengibre: o óleo essencial de gengibre pode ser usado diluindo 3 a 5 gotas do óleo essencial numa colher de sopa de óleo vegetal (azeite, côco ou amêndoas) e aplicar na pele, massajando para tratamentos de dor muscular ou dores reumáticas. Outra forma de usar o óleo essencial de gengibre é diluir 15 gotas do óleo em 3 colheres de sopa de leite ou bebida vegetal e dissolver a mistura numa banheira, relaxando por 20 minutos.

 

Sugestões de utilização:

Areias de gengibre

Bifes de vaca com molho fresco de gengibre

Bolachas de gengibre

Bolachas de canela e gengibre

Bolinhas de batata-doce com gengibre e parmesão

Bolo de gengibre com limão e sementes de sésamo

Bolo de gengibre e cerveja preta

Bolo de gengibre natalício

Bolo de gengibre nepalês

Camarões com ananás e gengibre

Camarões com gengibre e hortelã

Canja de galinha com gengibre

Carapaus com gengibre e açafrão

Chutney de cebola roxa, maçã e gengibre

Coelho com gengibre

Creme de beterraba com gengibre

Latte de gengibre

Panquecas de gengibre

Perca com erva príncipe e gengibre

Pudim de lima e gengibre

Refresco de kiwi, pepino e gengibre

Risotto de espargos com sultanas e gengibre

Salada de polvo com gengibre e oregãos

Salmão escalfado com molho de gengibre

Sumo de uva e gengibre

Tarte de gengibre e chocolate

 

https://www.tuasaude.com/beneficios-do-gengibre/

https://saboreiaavida.nestle.pt/bem-estar/gengibre

https://www.celeiro.pt/cuide-de-si/temas-de-saude/gengibre

https://content.paodeacucar.com/saudabilidade/para-que-serve-o-gengibre

https://www.minervafoods.com/receitas/os-beneficios-do-gengibre-para-sua-saude/

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub