Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

20
Set19

A Liberdade de... Sarin


Liberdade é…

… alimentar ideias até na ponta da navalha. E escolher o fio com que as soltar ou prender.

… dançar nas águas movediças como nas areias estagnadas e de música esquecidas. Dançar porque apetece ou não dançar de todo.

… calçar e descalçar os medos recusando a moda de temores alheios. Sem receios.

… anelar branduras de musgo ao sol de um choupo velho e inalar loucuras de maresia onde ele não há. Só porque sim.

… sofrer os riscos polidos pela vontade de os correr. E fazer da vontade meta.

… travar as guerras escolhendo a paz pegando em pás. Que o longe se faz perto quando ombreamos na sementeira e na colheita.

… matar as horas e os meios-termos antes de termos os meios mortos e sem horas. 

 

Porque

 

Liberdade não é…

…Ter o pensamento tolhido colhido conduzido.

… Ter os pés pesados por grilhões trauteados.

… Viver os temores impostos, expostos ou sussurrados.

… Penar a vida e perder o sono. Com eles o sonho.

… Não arriscar no receio de estragar o esboço que se finge pintura.

… Dar o ombro às armas em nome da paz, as pás para covas e trincheiras.

… Torcer para não partir. E acabar-se ficando sem ficar.

 

 

Street-Art-in-Poitiers-France.jpg

Liberdade é também gritar o que nos corre no sangue

E calar quando apetece.

Como eu farei agora, após salpicar de gritos as folhas da MJP.

Um beijo para ti que me convidaste.

E um beijo para quem te aqui (me) ler.

Imagem de Valentin Robert em Street Art Utopia

 

Texto da autoria de: Sarin

 

71 comentários

Comentar post

Pág. 1/2