Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

24
Abr20

A Minha Liberdade...


Amanhã assinala-se o Dia da Liberdade!

Este ano será uma celebração muito diferente do habitual... por força das actuais circunstâncias será uma Liberdade enclausurada, confinada em cada lar.

Decidi, por isso, escolher este momento para partilhar a Minha Liberdade...

Há muito tempo atrás, teria eu 4 para 5 anos, aprendi o significado e a importância da Liberdade...

Como já vos contei, cresci no campo... e sempre adorei os passarinhos... os pintassilgos, em particular, talvez pelas suas cores e pela sua melodia encantadora...

Um dia descobri que havia um ninho (numa das árvores do pomar) com passarinhos bebés e pedi ao meu para levar um para casa...

O meu pai disse-me que não podíamos fazer isso e eu insisti e insisti e, então, o meu pai perguntou-me como eu me sentiria se um estranho me levasse para sua casa e me afastasse dos meus pais. Eu fiquei muito assustada e respondi que ficaria muito triste... e o meu pai respondeu: "assim ficaria o passarinho!"

Fiquei calada e... poucos minutos depois, no caminho de regresso a casa, disse ao meu pai: "mas podíamos construir uma casa grande e levar a família toda!"... o meu pai ficou a olhar para mim, fixamente, durante alguns segundos e depois respondeu (com uma pergunta):

"Gostarias que nos obrigassem a ir viver para outra casa e nos tirassem a Liberdade de podermos andar por onde nos apetecesse?"

Perguntei ao meu pai: "o que é a Liberdade?" - e, até hoje, nunca mais esqueci as suas palavras...

"Liberdade é respeitar a vontade dos outros, deixar que eles escolham o que querem fazer, onde e com quem querem estar e, mesmo assim, continuar a gostar deles e a desejar que voltem a nos alegrar com a sua presença..."

Fiquei a pensar nas suas palavras...

Já em casa, disse: "pai já não quero prender os passarinhos... mas podemos ir visitá-los na casa deles, todos os dias?!"...

O meu pai respondeu afirmativamente mas advertiu-me: "tens de perceber que eles são livres e um dia vão embora e talvez nunca mais voltem... mas não deves ficar triste porque eles vão conhecer outras meninas como tu, cantar para elas e fazê-las sorrir..."

Durante vários anos consecutivos, um casal de pintassilgos construía o seu ninho na mesma árvore... não sei se era o mesmo, mas gostava de acreditar que sim... que, pelo facto de lhes ter dado liberdade de escolha, eles escolheram voltar e fazer-me sorrir todos os anos...

Muitas vezes, ao longo dos anos, relembrámos esta história e o meu pai dizia-me sempre que: "se queremos ser Livres, temos de respeitar a Liberdade alheia, mesmo que essa escolha nos deixe de "coração apertado"..."  

 

SagresO nosso lugar... Sagres

 

42 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D