Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

31
Ago20

Alimentos de A a Z... Anona


No seguimento da rubrica "Alimentos de A a Z", hoje, apresento-vos a anona.

 

Alimentos de A a Z_anona.gif

 

Originária das regiões tropicais da América do Sul, a anona, é cultivada em Portugal, sobretudo, na Região da Madeira.

Esta espécie de Anona é, provavelmente, originária do Peru e foi introduzida na Madeira no século XVII pelos Madeirenses que voltavam da América do Sul. A posição da Madeira nas grandes rotas marítimas comerciais explica, também, a exportação considerável desta fruta para o Norte da Europa e o Mediterrâneo. Existem muitos documentos históricos que atestam uma certa quantidade de comércio desta fruta e a sua presença nos mercados de Lisboa e Londres.

Em função da aparência da casca, a anona tem algumas semelhanças com a alcachofra, podendo ser lisa ou escamosa. No primeiro caso a casca é fina, com retículas pouco salientes em forma de “u”, enquanto no segundo apresenta a epiderme mais grossa, sendo as auréolas mais vincadas e de rebordos proeminentes. A sua polpa é, em geral, branca, aveludada e doce. Há quem considere que o seu sabor é uma mescla dos da banana, do abacaxi e com notas de morango, outros comparam-no a uma mistura que, além do paladar daqueles frutos, ainda acrescenta os da manga, da papaia e do côco. 

 

Benefícios e propriedades:

  • Por ser rica em fibras, contribui para o bom funcionamento do intestino e para manter a flora intestinal saudável, além de prolongar a sensação de saciedade e exercer impacto positivo na diminuição dos níveis do colesterol LDL;
  • A polpa da anona, tem propriedades anti-ácidas, exercendo efeito benéfico sobre o estômago, sendo recomendada para quem sofre de gastrite ou de úlcera gastroduodenal;
  • A anona possui um teor considerável de antioxidantes, que ajudam a combater os radicais livres e contribuem de forma positiva para reduzir do risco de desenvolver doenças cardíacas e diabetes;
  • Alguns estudos revelaram a presença de duas classes de fitoquímicos na anona: os flavonóides e as acetogeninas, aos quais são atribuídos efeitos anti-inflamatórios e anti tumorais. Publicações recentes na revista Nutrition and Cancer registaram um efeito protector da anona, por inibição do crescimento tumoral, no carcinoma da mama;
  • À semelhança do que acontece com outras frutas tropicais, muitas pessoas evitam consumir anona por considerarem que “engorda”. De facto, à semelhança da banana e da uva, a anona é um pouco mais calórica e rica em açúcares, no entanto, o importante é a moderação: basta consumir meia anona (cerca de 130g) para usufruir de todas as propriedades benéficas, sem colocar em causa a sua “linha”.

 

Composição nutricional:

100g de anona contêm:

  • 68 calorias
  • 1,5g de proteína
  • 0,2g de gordura
  • 17,1g de hidratos de carbono
  • 3,2g de fibra
  • 179mg de potássio

 

Efeitos adversos:

Embora os potenciais benefícios para saúde sejam bastante interessantes, a anona apresenta compostos tóxicos em doses diminutas. A anonacina presente neste fruto está comprovadamente associada a danos no cérebro e sistema nervoso.

De facto, estudos observacionais realizados em zonas tropicais associam o consumo de anona a um aumento do risco de doença de Parkinson refractária ao tratamento médico.

Todas as partes da anona contêm este composto, mas a concentração é maior nas sementes e pele, pelo que, se as rejeitar, pode consumir o fruto sem medo de efeitos adversos. No entanto, se sofre de doença de Parkinson ou outra doença que afecte o sistema nervoso central, é melhor evitar o consumo de anona.

 

Como escolher:

Escolha anonas que cedam ligeiramente ao toque. Anonas duras estão demasiado verdes e provavelmente são secas. Manchas acastanhadas não são um problema, mas sim um defeito provocado pelos ramos na árvore.

 

Como armazenar e conservar:

Mantenha-as à temperatura ambiente até amadurecerem. De salientar que as anonas amadurecem muito depressa. Depois de maduras, pode mantê-las no frigorífico durante dois a três dias.

 

Como consumir:

De modo a preservar todas as suas propriedades, a anona deve ser preferencialmente consumida ao natural, cortando-a ao meio e retirando-lhe as sementes. Pode também ser transformada em puré e utilizada em geleias, compotas, batidos, sumos, gelados ou sobremesas variadas.

 

Sugestões de utilização:

Anona com lima e camarão chileno

Batido de anona

Bolo de anona

Cheesecake de anona da Madeira com doce de limão

Creme de anona

Mousse de anona

Pudim de anona

 

 

http://www.visitmadeira.pt/pt-pt/o-que-fazer/eventos/pesquisa/anona

https://clinicaspersona.com/anona-beneficios-propriedades/

https://www.vidaativa.pt/anona/

https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/frutos-frescos/940-anona-da-madeira-dop

 

16 comentários

Comentar post