Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

13
Set21

Alimentos de A a Z... Erva-doce


Na sequência da rubrica "Alimentos de A a Z", hoje, apresento-vos a erva-doce.

 

Alimentos de A a Z_erva-doce.gif

 

A erva-doce (Pimpinella anisum), também conhecida por anis, é uma planta medicinalda família Apiaceae, originária do Mediterrâneo, que é cultivada em regiões de clima temperado e subtropical. Tem propriedades antiespasmódicas, estimulantes, relaxantes, antirreumáticas, anti-inflamatórias, diuréticas e antioxidantes.

O sabor da erva-doce é apetitoso e fresco. As sementes libertam todo o seu aroma se forem esmagadas ou cortadas aos bocadinhos. Devem ser adicionadas aos cozinhados logo no início da cozedura, para que libertem todo o seu aroma.

Muitas vezes, a erva-doce é confundida com o funcho (Foeniculum vulgare Miller) e o anis-estrelado (Illicium verum), porém tratam-se de plantas diferentes e com propriedades distintas. 

 

Benefícios do chá de erva-doce para a saúde

  1. Fonte de nutrientes

A planta medicinal utilizada na preparação do chá é composta por nutrientes importantes para o funcionamento do organismo como fibras, ferro, cálcio, zinco, cobre, vitamina A, vitaminas do complexo B e vitamina C.

  1. Saúde do sistema digestivo

A erva-doce é utilizada como uma planta medicinal para auxiliar o sistema digestivo desde os tempos antigos pelos ancestrais romanos e egípcios.

O consumo de erva-doce aumenta de maneira espontânea a motilidade gástrica (capacidade de movimentação) e a secreção de ácido gástrico.

  1. Alívio de cólicas

O chá de erva-doce é utilizado tradicionalmente como um remédio natural para acalmar cólicas.

  1. Problemas respiratórios

A planta também é utilizada como um remédio caseiro para tratar sintomas associado a bronquite e tosse crónica. O chá de erva-doce também pode ajudar a soltar a expectoração. 

  1. Combate o mau hálito 

A halitose ou mau hálito geralmente aparece como consequência de problemas digestivos. O chá de erva-doce constitui um excelente aliado no combate a este desagradável problema quando utilizado como elixir bucal.

  1. Alívio de sintomas menstruais e da menopausa

Também é tradicionalmente utilizado como um medicamento natural e popular para tratar as cólicas, que surgem durante o período menstrual, devido às suas propriedades antiespasmódicas, fito-estrogénicas e anti-inflamatórias, actuando como calmante para os músculos uterinos.

Também ajuda no controlo dos níveis de estrogénio, o que alivia sintomas da menopausa como as ondas de calor.

  1. Combate a retenção de líquidos

Graças às propriedades diuréticas, combate a retenção de líquidos e, consequentemente, o inchaço que surge, promovendo a eliminação do excesso de água presente no organismo, através da urina.

  1. Saúde ocular

A erva-doce também pode ajudar a tratar olhos doridos ou inchados de manhã, além de infecções locais. Molhe uma bolinha de algodão no chá de erva-doce e aplique nos olhos.

  1. Saúde cardiovascular

A erva-doce também pode contribuir para o fortalecimento do coração, devido à presença de antioxidantes e vitaminas.

  1. Combate aos radicais livres

A erva-doce apresenta propriedades antioxidantes, eficazes no combate aos radicais livres (substâncias nocivas, presentes no organismo), que podem favorecer o aparecimento de doenças, além de promoverem o envelhecimento precoce.

 

A erva-doce é usada também em produtos cosméticos e de perfumaria, podendo ser encontrada em diferentes formas, como extracto seco e óleo.

O óleo essencial de erva-doce é muito utilizado na aromaterapia para regular as hormonas femininas, reduzir as cólicas menstruais e diminuir os sintomas da menopausa, como as ondas de calor, por exemplo.

Este óleo também pode ser usado como relaxante muscular e calmante, através de massagem com 2 gotas de óleo essencial misturadas ao óleo de amêndoas. 

 

Advertências associadas ao uso da erva-doce

De acordo com alguns estudos, o óleo essencial de erva-doce pode estimular o aparecimento de crises epilépticas em pessoas que sofrem de epilepsia. Dessa forma, deve ser usado com precaução e, idealmente, com orientação de um médico ou fitoterapeuta.

A erva-doce está contra-indicada para grávidas, lactantes e crianças com menos de 12 anos. Além disso, o seu uso deve ser evitado por mulheres com cancro de mama, pois pode alterar a produção de hormonas femininas, como o estrogénio, influenciando o tratamento da doença.

Esta planta também deve ser evitada por pessoas que fazem suplementação com ferro, pois pode prejudicar a absorção deste nutriente.

 

Sugestões de utilização:

Bacalhau com pimentos, azeitonas e erva-doce

Biscoitos de laranja e erva-doce

Bolinhos de erva-doce

Bolo de canela e erva-doce

Bolo de erva-doce

Bolo de pêra e erva-doce

Broas de erva-doce

Broas de S. Martinho

Chá de erva-doce

Dourada à grega com erva-doce

Ferraduras de erva-doce

Folar de erva-doce

Folar de erva-doce e canela

Folar tradicional com erva-doce e canela

Gallete integral de maçãs e erva-doce

Lombo de porco com crosta de erva-doce

Rojões de porco com castanhas e erva-doce

Torcidinho de erva-doce

 

https://www.fitnesshut.pt/nutrihut/receitas/erva-doce/

https://www.margao.pt/produtos/ervas-e-especiarias-e-pimentas/especiarias/erva-doce-moida

https://www.tuasaude.com/erva-doce/

https://www.sementesvivas.bio/pt/ervas-anuais/819-anis-erva-doce.html

 

28 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub