Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

17
Fev19

No caminho da Felicidade...


Hoje em dia parece (quase) inevitável falar e, sobretudo, ouvir falar de crise.

Uma das formas mais inteligentes, eficazes e úteis, que conheço e recomendo, de combater a crise (qualquer que seja a sua origem/motivação/contexto/dimensão) é procurar e seguir “o caminho da felicidade” que, desconfio, reside sempre no mesmo sítio, no recanto mais recôndito, no interior de cada um de nós…

Felicidade é “coisa” difícil (se não, mesmo, impossível) de definir, é algo muito pessoal, individual e intrínseco, depende das expectativas, das prioridades, da forma como olhamos as coisas/os acontecimentos/os pensamentos e, sobretudo, da importância que lhes atribuímos.

É curioso (ou talvez não) perceber que a felicidade é algo desejado por todos, mas com significados e conceitos distintos e que, alcançá-la (seja lá o que isso for) depende, em grande medida, da atitude de cada um de nós…

E... às vezes... não custa mesmo nada... foi o que aconteceu comigo, ontem à noite, enquanto assisti ao concerto do António Zambujo!

Como, certamente, muitos de vós saberão, trata-se de um talentoso músico português, oriundo do Alentejo (natural de Beja), dono de uma doce, terna e absolutamente invejável e inesquecível voz que, confesso, me mantém completamente enamorada desde o primeiro momento em que o ouvi (e vi), no (“longínquo”) ano de 2009, era ele ainda um ilustre desconhecido em terras lusas, apesar de já ser sobejamente reconhecido, muito apreciado e aplaudido, fora do nosso “retangulozinho à beira-mar plantado”

Felizmente, hoje, a realidade é bem diferente! O António é, um compositor e intérprete (humilde, simpático e genuíno, sem “vedetismos”), de mérito conhecido e reconhecido, muito acarinhado pelo público português, que se rendeu completamente ao seu encanto e lhe presta a justa homenagem, esgotando salas de norte a sul, para ter o privilégio de o escutar ao vivo.

Eu já tive o grato privilégio de assistir a vários dos seus concertos, ao longo da última década e... recomendo vivamente! 

Espero que tenham gostado da partilha deste meu momento (especial) de Felicidade!...

Agora é a vossa vez… não percam mais tempo!!!… Procurem, agora, a vossa Felicidade (já vos disse onde, desconfio, que ela mora) … encontrem-na, agarrem-na e não a deixem fugir… SEJAM FELIZES, por favor!

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D