Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

13
Fev20

Sobre a Eutanásia...


Ponderei (MUITO) se deveria publicar este texto...

O "debate" sobre a Eutanásia tem estado na ordem do dia, ou seja, muito se tem opinado sobre a temática... agora se este pseudodebate tem sido, realmente, esclarecedor já são "outros quinhentos"... e, a meu ver, NÃO tem sido e passo a explicar porquê...

A esmagadora maioria das pessoas que opina sobre a temática não sabe, na realidade, do que fala e, muitas vezes, vejo "vender" como "verdades absolutas", situações que em nada correspondem à realidade... e é muito lamentável e, sobretudo, muito perigoso que tal aconteça...

Considero, no entanto, que a maioria o faz por mera ignorância (falta de conhecimento) e, a esses, dou "o benefício da dúvida", porque se trata de uma questão deveras complexa (não o acto, em si, mas as circunstâncias em que o mesmo se processa), que carece de acesso a informação fidedigna e de fácil compreensão... mas, infelizmente, outros há que, deliberadamente, ludibriam o cidadão comum para servir determinados interesses políticos... porque, lamentavelmente, esta temática tornou-se demasiado politizada...

É um debate que não é novo para mim... fi-lo variadísimas vezes ao longo da última década, em contexto profissional, nos mais variados fóruns de discussão...

Tenho opinião formada sobre o assunto, enquanto cidadã/utente, que já expressei aqui e reitero, ao dia de hoje:

Apesar de paliativista, assumida e convicta, não defendo que os cuidados paliativos devam constituir a única opção... defendo, sim, o livre acesso a cuidados paliativos, a todas as pessoas que deles precisem e os aceitem receber... no entanto, admito que, mesmo, com recurso a estes cuidados, algumas pessoas possam manifestar vontade de pôr termo à sua vida e, para esses, deverá haver opção, mediante critérios bem definidos, obviamente...

Eu sou favorável à decisão individual, livre e esclarecida (e, sublinho, esclarecida) sobre o destino a dar à própria Vida...

No entanto, as várias propostas, dos diversos Partidos Políticos, favoráveis à despenalização da Eutanásia, que podem consultar aqui, de forma resumida, suscitam-me algumas dúvidas, nomeadamente, no que se refere ao local onde se poderá praticar o acto...

Confesso que, apesar de ser favorável à despenalização da Eutanásia, se fosse deputada e tivesse de votar as várias propostas de Lei, votaria contra, porque considero que tal prática deverá ocorrer num único local, devidamente criado para o efeito, com uma equipa de profissionais devidamente qualificada para a realização de tal prática. A meu ver, seria uma forma de controlar melhor todo o processo e evitar falhas ou desvios procedimentais. Tendo em conta a dimensão do nosso país e o número de pessoas que prevejo venham a aceder a tal pedido (uma ínfima minoria), creio que centralizar o procedimento num único local seria perfeitamente ajustado.

Também não sou favorável à realização de um referendo porque considero que seria um acto leviano e perigoso, dada a falta de conhecimento da generalidade da população votante, pois não se trata, apenas, de colocar a cruzinha no "sim" ou no "não"...

 

45 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D