Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

Liberdade aos 42

... a vida depois da enfermagem...

19
Set19

Sobre a Liberdade...


"Sereis livres não quando os vossos dias decorrerem sem cuidados e as vossas noites sem desejos e sem fadigas, mas quando todas estas coisas cercarem a vossa vida e vos elevardes acima delas, nus e livres.

Se é uma lei injusta que quereis abolir, tal lei foi escrita pela vossa mão.

Não podeis apagá-la queimando os vossos livros de leis nem lavando os rostos dos vossos juízes, ainda que entorneis toda a água do mar sobre as suas cabeças.

E se é um déspota que quereis destronar, tratar, antes de mais, que o seu trono em vós esteja bem destruído. Como pode um tirano dominar homens verdadeiramente livres?

E se é a inquietação que quereis expulsar, tal inquietação foi escolhida por vós e não imposta de fora. E se quereis dissipar o medo, a sede desse medo é o vosso coração e não a mão que vos assusta.

Assim, a vossa liberdade, desembaraçada de estorvos, torna-se ela própria embaraço de uma liberdade maior." 

Khalil Gibran, in O Profeta

 

Beleza frágil....JPGNa beira do caminho...

 

11
Set19

Sobre o AMOR...


Outro dia, numa esplanada à beira-mar, a conversa versava sobre "amores e desamores"... e... a dado momento, um senhor de respeitável idade que, na mesa ao lado, ia bebericando o seu cafezito, enquanto passava os olhos pelo jornal... não se conteve e disse:

"O AMOR cega-nos, menina!... mas, quando chegar à minha idade (89), perceberá que é muito chato viver com óculos!"  (risos)

Não resistimos ao seu sorriso contagiante e sorrimos, também, enquanto reflectiamos nas suas palavras...

 

Praia do Vau.JPGPraia do Vau...

 

28
Ago19

As gaivotas...


E... a cada instante... tudo muda...

Olho a Ria, maré cheia... parece que se pode caminhar sobre as águas (qual espelho que reflecte o firmamento)... as gaivotas deixam-se conduzir... "hoje, são patinhos" (como alguém disse...)!

 

gaivotas.JPGRia de Alvor

 

No instante seguinte, a brisa ondula toda a superfície... e as gaivotas... continuam a deixar-se levar...

Parecem serenas... indiferentes às alterações que a brisa vai provocando na superfície da água... parecem felizes a navegar ao sabor da corrente...

Às vezes, é bom ser gaivota, assim, à deriva, a deixar-se ir, simplesmente, ao sabor da corrente dos dias incertos, que se diluem na sua espuma...

   

19
Ago19

Meu Querido mês de Agosto...


Pode, até, parecer paradoxal... mas, a verdade é que, eu, filha do Verão, nascida em pleno Agosto, não vim "equipada" (como seria suposto) para lidar com o calor... uma temperatura superior a 25 graus, já é coisa para me causar algum desconforto... a partir dos 30 graus, então, incomoda-me sobremaneira... sinto-me espoliada das minhas energias, respiro mal, canso-me facilmente, a minha paciência escasseia, a minha irritabilidade aumenta (exponencialmente)... só quero um sítio fresquinho, bem longe das multidões, que invadem o "Meu" Algarve, por esta altura...

O que, de facto, aprecio no Verão são os dias longos e as frutas e os legumes, próprios desta época...

Por isso, Meu Querido mês de Agosto, não me leves a mal... mas... desejo que chegues ao fim, (muito) rapidamente...

 

DSC02661.JPG

Um fim de tarde... Carvoeiro (Lagoa_Algarve)