Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

29
Set20

Use o Coração...


World-Heart-Day-2020-Poster-Mosaic-Portuguese.jpg

 

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal, sendo responsáveis por mais de um terço da mortalidade total. Não podemos ignorar que antes da pandemia morriam cerca de 100 pessoas por dia, devido a patologia cardiovascular. Nestes primeiros seis meses de pandemia esse número ainda é superior.

No Dia Mundial do Coração chamamos a atenção para que a inegável gravidade da pandemia Covid-19, não deve obscurecer outras pandemias, como a das doenças cardiovasculares, que devido aos progressos da medicina, são hoje em dia doenças em grande parte evitáveis. Para agravar a atual situação cardiovascular, é bem conhecido que o Sars-Cov-2 pode causar doença vascular, provocada pela resposta imunitária com libertação de citoquinas inflamatórias. Em consequência, os doentes podem vir a sofrer enfartes do miocárdio, miocardites que eventualmente evoluem para insuficiência cardíaca e até causar morte súbita, AVCs e, claro, também doenças de outros órgãos.

A adoção de medidas de estilo de vida saudável e o controlo dos fatores de risco têm um efeito duplo, ao contribuir não só para reduzir as doenças cardiovasculares, como também para ajudar na luta contra a Covid-19. Os doentes idosos com fatores de risco controlados (hipertensão, obesidade e diabetes) têm, não só menor risco de sofrer de complicações da Covid-19, como de morrer de doença cardiovascular.

Professor Doutor Manuel Carrajeta

 

 

29
Jul19

Sobre o colesterol...


É, de facto, prejudicial ter um nível de colesterol elevado?

O colesterol é um componente das lipoproteínas (uma gordura), muitas vezes, considerado prejudicial, uma ameaça à saúde (e ao sistema cardiovascular, em particular). O que é facto é que, tal só acontece, se atingir níveis elevados no organismo, visto que (em níveis adequados), é uma substância benéfica e fundamental para o seu normal funcionamento. 

O colesterol é essencial para a produção de vitamina D (que promove a absorção intestinal do cálcio e intervém na regulação do humor)de ácidos biliares (que facilitam a digestão) e na síntese de diversas hormonas, como as hormonas sexuais e o cortisol. Desempenha, ainda, uma importante função estrutural, encontrando-se presente nas membranas de todas as nossas células.

O colesterol é sintetizado pelo nosso organismo e deve, também, ser obtido através da alimentação (produtos de origem animal), numa dose máxima de 300mg/dia.

Muitas são as pessoas, que apresentam um nível de colesterol elevado, mas que, apesar disso, têm (quase sempre) um ar saudável... razão pela qual,  negligenciam a questão e ignoram o risco associado.

Um nível demasiado elevado de colesterol, no sangue, aumenta o risco de doenças cardiovasculares. 

O colesterol, presente nos alimentos, passa pela boca, o esófago e o estômago antes de chegar ao intestino, onde é absorvido. O colesterol (sendo uma gordura) não é solúvel em água. Visto que, cerca de 90% do plasma é constituído por água, o colesterol tem de se ligar a uma substância hidrossolúvel (solúvel em água) para ser absorvido pelo organismo. Estes meios de transporte são as, denominadas, lipoproteínas (é "à boleia" destas, que o colesterol consegue chegar ao seu destino).

Existem dois transportadores diferentes: o LDL (Low Density Lipoprotein - lipoprotreína de baixa densidade) e o HDL (High Density Lipoprotein - lipoproteína de alta densidade).

O LDL transporta o colesterol do intestino para as células de destino (músculos e órgãos). Se estiver em excesso, pode acumular-se nas paredes dos vasos sanguíneos e originar um processo inflamatório.

O HDL transporta o colesterol, de regresso ao intestino, passando pelo fígado e pela vesícula biliar (onde é metabolizado). Funciona como “agente de limpeza” do organismo (no que, ao colesterol, diz respeito).

Por este motivo, um valor elevado de LDL, é sinónimo de uma quantidade excessiva de colesterol no organismo. Um valor elevado de HDL significa, pelo contrário, que o colesterol é eliminado através das fezes.

Por este motivo não se fala, geralmente, de um nível de colesterol elevado mas, sim, de "bom" colesterol (HDL) e "mau" colesterol (LDL).

É importante ter um nível de HDL elevado e um valor de LDL baixo, o que pode ser conseguido através da alimentação.

Um valor de HDL desejável deverá ser >35mg/dl (nos homens) e >45mg/dl (nas mulheres), quanto ao LDL, deverá ser <115mg/dl. Os valores de colesterol total deverão ser <190mg/dl.

[Para doentes de risco (com patologias cardiovasculares, diabetes ou insuficiência renal), os valores de LDL, HDL e colesterol total mudam para 100mg/dl, 40mg/dl e 175mg/dl, respectivamente].

Para mais informações, consultar: Fundação Portuguesa de Cardiologia.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub