Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

06
Out21

O Outono do Corpo...


"A existência não tem apenas um aspecto físico. As pessoas mais velhas podem estar muito mais vivas do que as jovens, porque já experimentaram muito mais coisas.
O problema da velhice é que, por medo da morte que se aproxima, as pessoas passam a ter medo de viver. Não entendem que o final de uma etapa é que torna possível o próximo passo; a Natureza nunca dá saltos. Da mesma maneira que não quebra os galhos jovens, tampouco impede que uma árvore, velha e cansada, deixe de existir.
Isto é o que chamamos «ordem natural das coisas». Muitas vezes imagino-me depois da morte, voltando lentamente aos elementos do solo; é a grande entrega, que muda tudo em silêncio e calma, para que as coisas possam renascer. A idade prepara o meu corpo para fertilizar de novo a terra de onde vim.
O Outono do corpo conduz ao Inverno, e o Inverno é necessário para que uma nova Primavera surja. Da mesma maneira, o meu espírito move-se de uma etapa para outra, sabendo que cada estação tem as suas qualidades e os seus defeitos."
 
Khalil Gibran, in 'Carta a Mary Haskell, 12 de Agosto de 1921'
 

Folha.JPG

Em Fátima...

24
Set20

Canção de Outono...


Especialmente para Ti, Minha Querida, que amas o Outono...

 

Canção de Outono

Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
De que serviu tecer flores
pelas areias do chão
se havia gente dormindo
sobre o próprio coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando aqueles
que não se levantarão...

Tu és folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
E vou por este caminho,
certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...

Cecília Meireles 
 

folhas.JPGNuma rua de Serpa...

 

21
Nov19

Medronhos...


No sábado, ao início da tarde, fomos colher medronhos em Aljezur...

medronheiro.JPG

medronhos.JPG

 

De volta a casa, foi tempo de pesar os medronhos e decidir o que fazer com eles...

Medronhos.JPG

 

Escolhidas as receitas... coloquei mãos à obra...

Apresento-vos o resultado final:

Bolo medronho.JPGBolo de medronho (exterior)

 

BM_fatia.JPGBolo de medronho (interior)

 

Queques e doce_medronho.JPGQueques e doce de medronho

 

No fim-de-semana publicarei as respectivas receitas!

 

11
Nov19

Sobre o S. Martinho...


"É na data do seu enterro, três dias depois de ter morrido em Candes, que se comemora o dia que lhe é dedicado. Acredita-se que, na véspera e no dia das comemorações, o tempo melhora e o sol aparece. O acontecimento é conhecido pelo “verão de São Martinho” e é muitas vezes associado à conhecida lenda de São Martinho." (in, Observador)

Reza a Lenda que, num dia frio e chuvoso, enquanto seguia montado a cavalo, Martinho encontrou um mendigo na beira da estrada, a tremer de frio e, sem dispor de qualquer agasalho para lhe dar, pegou na espada e cortou o seu manto ao meio, cobrindo-o com uma das partes. Mais adiante, encontrou outro mendigo, a quem ofereceu a outra metade do manto e prosseguiu viagem, sem agasalho que o protegesse do frio e, de acordo com a Lenda, nesse momento, a chuva parou, as nuvens negras desapareceram dando lugar ao sol, e o bom tempo prolongou-se por três dias.

Existem muitas tradições grastronómicas associadas ao S. Martinho, que passam pelo consumo de castanhas, água-pé e jeropiga. (Mas é, também, tempo de bolotas, medronhos, marmelos, romãs, dióspiros)...

Uma excelente oportunidade para experimentarem receitas da vizinhançacoxas de frango assado com castanhas, sugestão da Margarida mousse de castanhassugestão da Ana.

Feliz Dia de S. Martinho e Bom apetite!

 

05
Nov19

Areias doces...


Sabem aqueles bolinhos super saborosos e aromáticos que se desfazem na boca?!...

 

areias doces.JPGAreias doces

 

Deixo-vos, aqui, esta receita super simples (que podem fazer com as vossas crianças)...

 

Ingredientes:

  • 200g de amido de milho
  • 50g de farinha de trigo (usei farinha sem fermento)
  • 1 vagem de baunilha (ou um pacote de açucar baunilhado)
  • 200g de manteiga
  • 80g de açucar fino (ou açucar em pó)
  • 2 gotas de essência de baunilha (opcional)

 

Preparação:

Peneirar o amido de milho e a farinha.

Fazer um corte longitudinal na vagem de baunilha, raspar o interior (as sementes) e adicionar à farinha.

Amassar todos os ingredientes até obter uma massa homogénea e formar 1 rolo com cerca de 30cm de comprimento. Envolver em película aderente e guardar no frigorífico durante 2 horas.

Retirar a massa do frigorífico, remover a película aderente e cortar em fatias com cerca de 1 centímetro de espessura. Formar uma bolinha com cada fatia.

Forrar um tabuleiro com papel vegetal e colocar as bolinhas de massa (a uma distância de cerca de 3cm), pressionar com um garfo coberto de farinha, para achatar ligeiramente.

Cozer em forno pré-aquecido a 190ºC (forno com circulação de ar: 170ºC), durante cerca de 15 minutos.

Retirar do forno, colocar os biscoitos sobre uma grelha e deixar arrefecer. (Guardar num frasco de vidro para manter a crocância).

Bom apetite!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub