Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

31
Mai21

Alimentos de A a Z... Cebola


Retomando a rubrica "Alimentos de A a Z", hoje, apresento-vos a cebola. 

 

Alimentos de A a Z_cebola.gif

 
A cebola é sobejamente conhecida por provocar lágrimas enquanto é manipulada, mas de forma alguma este contratempo impede que seja degustada diariamente!
 

A cebola é um bolbo que, tal como o alho, pertence ao género Allium.
Pensa-se que teve origem na Ásia há mais de cinco mil anos. Nesta altura, os egípcios utilizavam a cebola quer como género, para pagar aos trabalhadores que construíam as pirâmides, quer como adorno para as tumbas egípcias dos reis, crentes que estes adquiriam os dons fornecidos pela cebola após a vida.

Ao longo dos tempos a cebola tem sido apreciada não só como ingrediente-chave de diversos pratos como também pelas suas propriedades terapêuticas. Era bastante popular entre os anciãos gregos e romanos como tempero quando não encontravam uma especiaria suficientemente picante. Entre as populações mais pobres, a cebola era a eleita devido ao seu baixo custo.

Cristóvão Colombo transportou cebola para as Antilhas e daqui o seu cultivo propagou-se por todo o hemisfério ocidental. Actualmente, os principais países produtores de cebola são a China, Índia, Estados Unidos, Rússia e Espanha.

 

Forma e variedades

Trata-se de uma planta bianual, cuja parte comestível, ou bolbo, consiste no engrossamento da zona da base das folhas, que se tornam carnudas, com uma cor que varia entre o branco e o violeta, cobertas por uma capa exterior de cor branca, vermelha e roxa, ou amarela e cor-de-ouro, consoante o tipo ou a variedade, rica em substâncias que contêm enxofre, que por sua vez é precursor de compostos voláteis tornando-se, consequentemente, o responsável pelo seu forte odor e sabor.

Um alimento com baixo  o seu teor em água ronda os 94%. Há que salientar a importante contribuição da fibra; de , nomeadamente a C, E e as do complexo B (, B3 e B6), tais como  e . Além destes, ainda fornece uma quantidade considerável de alguns , como , cobre, crómio, manganésio e molibdénio.

 

Vantagens e desvantagens

A cebola é um alimento rico num composto responsável pelos seus principais atributos, como sabor e odor pronunciados - disulfureto de alilo propilo. Adicionalmente, este composto está envolvido em mecanismos que conferem benefício para a saúde, como por exemplo - pela competição, a nível hepático, com os receptores de  favorecendo o aumento de insulina disponível na corrente sanguínea para metabolizar a glicose diminuindo, desta forma, os valores de .

O crómio, também presente em quantidades consideráveis neste alimento, auxilia as células na resposta à acção da . Alguns estudos clínicos revelam que o crómio pode diminuir, em doentes diabéticos, os níveis de  em jejum, melhorando a tolerância à glicose, diminuindo os níveis plasmáticos de  bem como os de  total e triglicerídeos, aumentando os de .
As  C e E apresentam capacidade antioxidante sendo fundamentais na formação de colagénio, glóbulos vermelhos, ossos e dentes. A  também promove a absorção do  férrico.

Um flavonóide particularmente abundante na cebola é a quercetina, conhecida pelas suas propriedades  e anti-inflamatórias, motivo pelo qual deve privilegiar o consumo de cebola durante o período de gripe ou constipação.

 e  também desempenham um papel importante na formação dos ossos e dentes assim como no bom funcionamento intestinal, nervoso, muscular e imunitário.  
O contributo do  é essencial para a formação de glóbulos vermelhos, síntese de material genético e de anticorpos.  

A evidência tem demonstrado que a ingestão regular de cebola reduz os níveis séricos de  total e a , ajudando a prevenir patologias do foro cardiovascular. Estes efeitos benéficos devem-se também ao teor em compostos sulfurados, crómio e  por diminuirem os níveis plasmáticos de  – factor de risco para esta patologia.

A ingestão de cebola associa-se ainda à redução de sintomas associados a condições inflamatórias, pois contém compostos que inibem a lipoxigenase e cicloxigenase –  que geram prostaglandinas inflamatórias e tromboxanos – reduzindo, desta forma, o efeito pró-inflamatório, que é potenciado pela acção da  e quercetina.

 

Como utilizar

Embora a cebola seja grandemente apreciada, apresenta um “senão” que é o facto de deixar sempre uma lágrima no olho de quem a manipula!

O composto responsável por este fenómeno é um disulfureto de alilo propilo que é produzido quando os compostos de enxofre se libertam pelo rompimento das células da cebola e são expostos ao ar.

Para atenuar este efeito, descasque a cebola cerca de uma hora antes do corte, desta forma, irá tornar mais lenta a actividade da enzima que produz o disulfureto de alilo propilo e é uma escolha alternativa ao método tradicional de cortar a cebola sob água corrente. Este último processo pode diluir a quantidade de disulfureto de alilo propilo, diminuindo a irritação nos olhos, mas também diminui os seus efeitos benéficos na saúde.

 

Sugestões de utilização:

Anéis de cebola com queijo

Aros de cebola fritos com molho de tomate

Asas de frango agridoces com cebola roxa

Atum de cebolada no tacho

Bacalhau de cebolada

Batatas assadas com cebola e bacon

Berbigão de cebolada

Bifanas de cebolada

Bifes de cebolada

Cebola caramelizada

Cebolas recheadas com atum

Chutney de cebola roxa, maçã e gengibre

Dourada assada com cebolinhas

Estufado de cebola nova caramelizada

Farofa de cebola roxa e cenoura

Frango com crosta de cebola

Iscas de cebolada

Pargo de cebolada

Pataniscas de beringela e cebola roxa

Pickles rápidos de pepino e cebola

Polvo de cebolada

Sopa de cebola

Sopa de cebola gratinada

Tarte de bacon cebola e pimento assado

Tarte de cebola caramelizada com queijo azul

Tortilha de batata e cebola à espanhola

 

https://saboreiaavida.nestle.pt/bem-estar/cebola#gs.2n6v4m

https://www.continente.pt/stores/continente/pt-pt/public/Pages/ProductDetail.aspx?ProductId=5063153(eCsf_RetekProductCatalog_MegastoreContinenteOnline_Continente)

https://www.bejo.pt/cebola?f%5B0%5D=field_organic%3A0

https://omeujardim.com/artigos/como-cultivar-cebolas

https://acientistaagricola.pt/como-plantar-cebola/

https://www.teleculinaria.pt/blog/ingrediente-rei-cebola/

https://www.teleculinaria.pt/videos/cortes-de-cebola/

 

22
Abr20

Um bolinho para o chá...


Olá a tod@s!

Hoje partilho uma sugestão docinha para acompanhar o chá!

Espero que gostem!

 

Bolo_chá.jpgBolo de maçã e amêndoa

fatia.jpg

Bolo de maçã e amêndoa

Ingredientes:

  • 200 g de açúcar
  • 200 g de farinha de trigo com fermento (autolevedante)
  • 50 g de amido de milho
  • 150 g de óleo de côco
  • 5 Ovos grandes
  • 1 maçã + 1 colher de sopa de sumo de limão
  • 1 Cálice de licor de canela
  • 3 Colheres de sopa de amêndoa moída
  • 100ml de bebida vegetal

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180 º C.

Unte e polvilhe, com farinha, uma forma redonda ou quadrada  (20cm de diâmetro ou 20x20cm).

Corte a maçã em cubinhos, regue com o sumo de limão e reserve.

Bata o óleo de côco com o açúcar até obter um creme esbranquiçado.

Junte as gemas e continue a bater.

Adicione a farinha, o licor, a bebida vegetal, a amêndoa e a maçã.

Bata as claras em castelo e adicione à massa, envolvendo-as suavemente.

Deite a massa na forma e leve ao forno por cerca de 50 minutos.

Faça o teste do palito, antes de desligar o forno, para verificar a cozedura.

Retire do forno, desenforme e decore a gosto.

Nota: Se o bolo começar a ganhar cor, a meio da cozedura, coloque uma folha de papel de alumínio por cima para este não queimar.

 

Bom apetite!

 

06
Abr20

Bolo de laranja...


Bolo de laranja

Bolo de laranja.jpg

Bolo de laranja

Ingredientes:

  • 1 laranja média
  • 3 ovos
  • 2 chávenas de açúcar
  • 1 chávena de azeite
  • 2 chávenas de farinha de trigo 55 (sem fermento)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Preparação:

Ligue o forno a 180ºC.

Unte uma forma redonda (20 cm de diâmetro) com manteiga, forre com papel vegetal, volte a untar, polvilhe com farinha e reserve.

Lave a laranja, corte em quartos, retire as sementes e a parte branca do meio e coloque no liquidificador. Adicione os ovos, o azeite e o açúcar e triture bem até obter uma mistura homogénea.

Verta o preparado numa taça e adicione, aos poucos, a farinha misturada com o fermento. Envolva bem, sem bater, e coloque na forma.

Leve ao forno e deixe cozer por cerca de 50 minutos (faça o teste do palito antes de desligar o forno).

Desenforme e polvilhe com açúcar em pó.   

 

Bom apetite!

 

30
Mar20

Uma receita docinha...


Bolo de maçã e canela

Bolo de maçã e canela.jpg

Bolo de maçã e canela

Ingredientes:

  • 4 maçãs pequenas
  • 3 ovos
  • 2/3 de chávena + 5 colheres de sopa de açúcar amarelo
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 3 colheres de sopa de vinho do Porto
  • ½ chávena de azeite
  • 1 chávena de farinha de trigo 55 (sem fermento)
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó
  • Geleia q.b. para pincelar

Preparação:

Ligue o forno a 180ºC.

Unte uma forma quadrada (20x20cm) com manteiga, forre com papel vegetal, volte a untar, polvilhe com farinha e reserve.

Descasque as maçãs e retire as sementes. Corte uma das maçãs em fatias finas e reserve. Corte as restantes maçãs em quadradinhos, coloque numa taça, adicione 5 colheres de sopa de açúcar , 1 colher de sopa de canela e 3 colheres de sopa de vinho do Porto e reserve.

Coloque os ovos, o azeite e o açúcar no liquidificador e misture bem até obter um preparado homogéneo.

Verta o preparado numa taça, misture os quadradinhos de maçã e adicione, aos poucos, a farinha misturada com o fermento. Envolva bem, sem bater, e coloque na forma. Distribua a maçã fatiada pela superfície da massa e leve ao forno. Deixe cozer por cerca de 50 minutos (faça o teste do palito antes de desligar o forno).

Desenforme e pincele, de imediato, com geleia a gosto.  

 

Bom apetite!

 

19
Mar20

Dia do Pai...


Há um ano publiquei este texto (que mereceu honras de destaque da Equipa SAPO Blogs e que muito me sensibilizou) para homenagear o Meu Pai... para mim, nada mudou desde então... mas acredito que, para muitos, que ainda têm a Felicidade de ter o Pai vivo, este será um ano muito diferente do habitual... mas não desanimem... lembrem-se que toda esta situação expecional irá passar e que, depois, terão a oportunidade de celebrar o vosso Pai sem qualquer distanciamento social... 

Entretanto, para aqueles que, mesmo nesta situação, podem estar com o vosso Pai, em presença física, deixo-vos uma receita docinha para confeccionarem e partilharem...

 

Bolo do Pai

 

Bolo do Pai

Ingredientes:

  • 200 g de açúcar
  • 200 g de farinha de trigo com fermento (autolevedante)
  • 50 g de amido de milho
  • 150 g de manteiga
  • 5 ovos grandes
  • 150g de fruta, a gosto (fresca ou congelada)
  • 1 cálice de vinho do Porto (ou licor, a gosto)
  • 1 colher de chá de canela em pó (opcional)
  • 100ml de leite ou bebida vegetal (aveia, soja, amêndoa)

 

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180 º C.

Untar e polvilhar, com farinha, uma forma redonda ou rectangular (20cm de diâmetro ou 20x20cm).

Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado.

Juntar as gemas e continuar a bater.

Adicionar a farinha, o vinho do Porto, o leite (ou bebida vegetal) e a canela.

Bater as claras em castelo e adicionar à massa, envolvendo-as suavemente.

Deitar a massa na forma e espalhar a fruta por cima (previamente misturada com o amido de milho).

Levar ao forno por 40 a 45 minutos (fazer o teste do palito para verificar a cozedura).

Dica: Se o bolo começar a ganhar cor, a meio da cozedura, colocar uma folha de papel de alumínio por cima para este não queimar.

Sugestões:

  • se não tiverem amido de milho, usem farinha de trigo.
  • usem a fruta que tiverem disponível, cortada em pequenos cubos (se usarem frutos vermelhos, não precisam de os cortar)

 

Bom apetite!

 

11
Nov19

Sobre o S. Martinho...


"É na data do seu enterro, três dias depois de ter morrido em Candes, que se comemora o dia que lhe é dedicado. Acredita-se que, na véspera e no dia das comemorações, o tempo melhora e o sol aparece. O acontecimento é conhecido pelo “verão de São Martinho” e é muitas vezes associado à conhecida lenda de São Martinho." (in, Observador)

Reza a Lenda que, num dia frio e chuvoso, enquanto seguia montado a cavalo, Martinho encontrou um mendigo na beira da estrada, a tremer de frio e, sem dispor de qualquer agasalho para lhe dar, pegou na espada e cortou o seu manto ao meio, cobrindo-o com uma das partes. Mais adiante, encontrou outro mendigo, a quem ofereceu a outra metade do manto e prosseguiu viagem, sem agasalho que o protegesse do frio e, de acordo com a Lenda, nesse momento, a chuva parou, as nuvens negras desapareceram dando lugar ao sol, e o bom tempo prolongou-se por três dias.

Existem muitas tradições grastronómicas associadas ao S. Martinho, que passam pelo consumo de castanhas, água-pé e jeropiga. (Mas é, também, tempo de bolotas, medronhos, marmelos, romãs, dióspiros)...

Uma excelente oportunidade para experimentarem receitas da vizinhançacoxas de frango assado com castanhas, sugestão da Margarida mousse de castanhassugestão da Ana.

Feliz Dia de S. Martinho e Bom apetite!

 

05
Nov19

Areias doces...


Sabem aqueles bolinhos super saborosos e aromáticos que se desfazem na boca?!...

 

areias doces.JPGAreias doces

 

Deixo-vos, aqui, esta receita super simples (que podem fazer com as vossas crianças)...

 

Ingredientes:

  • 200g de amido de milho
  • 50g de farinha de trigo (usei farinha sem fermento)
  • 1 vagem de baunilha (ou um pacote de açucar baunilhado)
  • 200g de manteiga
  • 80g de açucar fino (ou açucar em pó)
  • 2 gotas de essência de baunilha (opcional)

 

Preparação:

Peneirar o amido de milho e a farinha.

Fazer um corte longitudinal na vagem de baunilha, raspar o interior (as sementes) e adicionar à farinha.

Amassar todos os ingredientes até obter uma massa homogénea e formar 1 rolo com cerca de 30cm de comprimento. Envolver em película aderente e guardar no frigorífico durante 2 horas.

Retirar a massa do frigorífico, remover a película aderente e cortar em fatias com cerca de 1 centímetro de espessura. Formar uma bolinha com cada fatia.

Forrar um tabuleiro com papel vegetal e colocar as bolinhas de massa (a uma distância de cerca de 3cm), pressionar com um garfo coberto de farinha, para achatar ligeiramente.

Cozer em forno pré-aquecido a 190ºC (forno com circulação de ar: 170ºC), durante cerca de 15 minutos.

Retirar do forno, colocar os biscoitos sobre uma grelha e deixar arrefecer. (Guardar num frasco de vidro para manter a crocância).

Bom apetite!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub