Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liberdade aos 42

Liberdade aos 42

15
Fev19

Um dia “daqueles”!


Bom dia!

Hoje decidi "ir ao baú das memórias"  e recuperar um texto que escrevi (e publiquei) em 2013, porque me parece continuar a fazer sentido... aqui fica a partilha:

Todos já tivemos dias “daqueles”. São dias horríveis em que te sentes “em baixo”, resmungão, só e completamente esgotado.

Dias em que te sentes pequenino e insignificante e tudo parece estar fora do teu alcance.

Não consegues estar à altura dos desafios, fazes um esforço enorme para te levantares da cama.

Num dia assim podes ficar paranóico e convencido de que todos te perseguem e querem fazer mal (o que, às vezes, até pode ser verdade!).

Sentes-te ansioso, agitado e nervoso, começas a roer as unhas, dás por ti a devorar, compulsivamente, doces e chocolates!
Num dia assim, sentes que estás submerso num oceano de tristeza. Sentes que vais desatar a chorar a qualquer momento e nem sequer sabes muito bem porquê. Sentes que andas perdido, à deriva, sem rumo e sem qualquer objectivo. Não sabes quanto tempo mais conseguirás aguentar e tens vontade de gritar bem alto: “Já chega!!! Estou farto!!!...
Não é preciso muito para se ter um dia “daqueles”!…
Podes acordar mal disposto ou com má cara, com umas rugas novas, uns quilitos a mais, uma borbulha horrível no nariz!… podes esquecer-te do nome de alguém importante ou ver divulgada uma foto tua um pouco embaraçosa. Podes separar-te, ser abandonado ou ser despedido. Podes fazer figuras tristes em público, podem insultar-te!… Talvez o teu emprego seja um tormento. Parece que nada te satisfaz. O teu chefe não pára de implicar contigo e os teus colegas estão a “levar-te à loucura”! Podes ter uma enxaqueca terrível, uma dor de costas insuportável… Sentes que o mundo inteiro se virou contra ti e  que, até, o teu anjo da guarda te abandonou!
Então, o que fazer?!...
Bem, se fores como a maioria das pessoas, vais agarrar-te à falsa ideia de que as coisas se resolvem sozinhas. Mas se o fizeres, vais passar o resto da vida a olhar para trás das costas, desconfiado, com medo que tudo volte a correr mal. Entretanto, vais-te transformando numa pessoa egoísta, amarga, cínica e hipócrita ou, então, numa vítima amorfa, choramingona e patética. Acabas por ficar tão deprimido que só te apetece desaparecer ou, pior ainda, começas a fazer coisas ridículas e incompreensíveis. Mas, isso é um disparate, porque só se é jovem uma vez e nunca se é velho duas vezes. Já pensaste que podes estar a desperdiçar oportunidades únicas, enquanto perdes tempo precioso (e irrecuperável) a ter pena de ti próprio?!... Afinal o mundo está cheio de descobertas fantásticas, coisas que agora nem sequer podes imaginar. Há perfumes maravilhosos, lugares lindos e pessoas interessantes para conhecer, deliciosas iguarias para partilhar. Parece bom, não é?!... mas ainda há mais!!!... Podes passear, fazer exercício, rir, cantar e dançar com os teus amigos.
Então como poderás encontrar essa maravilhosa sensação de paz e serenidade, como se tivesses acabado de entrar num relaxante banho de espuma?...
É fácil! Primeiro, deixa de fugir dos problemas. Está na altura de os enfrentares!
Agora relaxa. Respira fundo (inspira pelo nariz e expira pela boca), tenta meditar, se conseguires, ou então vai dar uma volta para arejar a cabeça. Não fiques preso a velhos problemas emocionais. Tenta ver as coisas de um outro ponto de vista. Talvez tenhas feito alguma coisa errada (quem não fez?!...). Se for esse o caso, tens de ter maturidade suficiente para pedir desculpa (nunca é demasiado tarde para o fazer).
É importante que gostes de ti e que sintas orgulho em seres quem és, mas sem perderes a capacidade de te rires de ti próprio. Vive cada dia como se fosse o último… porque, um dia, será mesmo! Não tenhas medo do desconhecido. Corre riscos. Não te retraias. Atreve-te a ir em frente.
Afinal de contas, a vida foi feita para ser vivida com alegria, de forma intensa e aproveitada ao máximo… não te parece?!... Eu, muito sinceramente, acredito que sim! 

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub